Local

O turismo como mola propulsora da revitalização

16/10/2021
O turismo como mola propulsora da revitalização | Jornal da Orla

Aproveitar as construções históricas, os equipamentos já existentes e consagrados e criar condições para a realização de mais eventos são as estratégias apontadas por profissionais do segmento, para que o turismo contribua no processo de revitalização do Centro de Santos. 

“O turismo foi um dos segmentos mais atingidos pela pandemia. Foi a primeiro a interromper as atividade e está sendo um dos últimos a retomar. Ele será muito importante neste processo, o turismo está vivendo um processo de reabilitação”, afirma o presidente da Associação dos Profissionais de Turismo (APT) da Baixada Santista, Eduardo Silveira. 

 

Iniciativa privada
A diretora institucional do Visite Santos, Andrea Neris, destaca as iniciativas da Prefeitura no processo de revitalização do centro e ressalta o papel da iniciativa privada neste processo. “Algumas iniciativas já vem sendo feitas, com resultados muito positivos. Uma delas é a participação do Santos Convention Bureau na elaboração do Plano Diretor da Cidade, que está sendo remodelado. A parceira público-privado traz grandes resultados”, explica a diretora da entidade, cuja missão é promover a cidade como destino turístico, atraindo eventos e visitantes.
 

Santos Lovers
Eduardo Silveira acredita que é necessário utilizar o potencial turístico que a cidade oferece, de modo geral, e o Centro Histórico, em particular. Eles explica que uma das ações bem sucedidas neste sentido é o projeto Santos Lovers, que consiste em incentivar as pessoas a tirar fotos de locais interessantes da cidade, postar nas redes sociais e marcar a hashtag #santoslovers. “Tivemos uma adesão fantástica! Percebemos o olhar diferente de cada um, seja morador da cidade ou visitante. O Santos Lovers cresceu e em 2022 vai se transformar em um festival de turismo, teremos três dias com uma agenda muito interessante”, revela. 

 

Santuários  Santistas
Outro projeto que deve incrementar o número de visitas ao centro é o roteiro turístico Santuários Santistas, que prevê visitas monitoradas a construções religiosas do centro, totalmente gratuitas. “Estamos esperando melhorar um pouco as condições da pandemia para fazer o primeiro passeio”, completa.

 

Terminal de Passageiros
Os dois profissionais de turismo veem com cautela o projeto apresentado pela autoridade portuária, de transferir o terminal de navios de passageiros para a região do Valongo. “Nós desejamos ver a integração do porto com a cidade mas ainda estamos num embrião muito inicial, há a necessidade de muitos estudos dos impactos que ele traria. Na minha opinião, ali não seria o local ideal. Nós deveríamos ter o terminal o mais próximo possível do centro, mas precisamos levar em conta a logística operacional e a que ponto isso pode tornar o projeto economicamente inviável”, analisa.

Andrea Neris acrescenta que é preciso ouvir todos os lados e buscar uma solução em conjunto, para que a mudança seja com segurança e atrativa, não só para o turista que vem apenas de passagem mas aquele que a gente quer que fique mais algum tempo na cidade.  “Toda mudança precisa de uma estratégia”, finaliza.