Regional

Rodas de terapia comunitárias em Praia Grande

10/05/2022
Divulgação/Prefeitura de Praia Grande

As rodas de terapia comunitária integrativa estão retornando ao dia a dia das unidades de saúde de Praia Grande após dois anos de pandemia. Trata-se de um espaço acolhedor para ouvir e ser ouvido que visa fortalecer a rede e oferecer mais bem-estar e qualidade de vida à população. A Unidade de Saúde da Família (Usafa) do Maracanã celebrou a retomada das atividades na última sexta-feira (6/9), com uma roda de terapia que levou muita música e alegria aos presentes.

A roda de conversa ocorreu na Academia da Saúde e foi temática, dedicada ao Dia das Mães (comemorado no dia 8), abrindo espaço para que os participantes falassem sobre relacionamentos familiares. A atividade contou também com as médicas do Programa de Residência Médica e Medicina de Família e Comunidade de Praia Grande que atuam na Usafa Maracanã. Acompanhadas de um violão e de um cajón, um instrumento de percussão, as médicas residentes Amanda Salazar e Isadora Gutierrez tocaram e animaram o dia dos presentes.

Terapeuta comunitária responsável por conduzir a atividade, a assistente social do Núcleo Ampliado da Saúde da Família na Atenção Básica (Nasf-AB), Jeane Bogsan, destacou a importância desse trabalho. “A roda tem essa finalidade de integrar, construir pontes entre as pessoas. A ideia é essa formação de rede, de um apoiar o outro, porque nem sempre o terapeuta vai estar aqui, então é trazer essa oportunidade deles mesmos se ajudarem”.

Para a médica e coordenadora do Nasf, Katia Mara Mendes Ferreira Santos, o retorno da terapia comunitária integrativa proporciona novas possibilidades de enfrentar os problemas da vida cotidiana, com apoio da própria comunidade. “Você vê a esperança surgindo de novo, agora a gente tem vida nova, com um enfrentamento melhor das nossas incapacidades e impotências, olhando pelo saber do outro e entendendo que os nossos problemas não são tão grandes assim. E aí ter mais força e mais esperança para caminhar. É muito bonito ver isso acontecendo de novo”.

De acordo com a médica residente Amanda Salazar, a pandemia elevou o número de atendimentos na Usafa relacionados à saúde mental. Por isso, a retomada das rodas de conversa se mostra uma ferramenta essencial para a melhora do bem-estar da população. “Reatar a roda de terapia comunitária é muito importante, porque com ela você cria novos vínculos, gera relações de amizade, fortalece essa rede de apoio e dá um espaço de fala para elas além do consultório. Isso permite que a gente trabalhe de uma maneira mais integral e complementar e não só com medicação”.

Esse sentimento é reforçado pelos relatos dos participantes, como Raimunda Moura, 62 anos, que compartilhou sua experiência e satisfação pelo retorno após dois anos de pandemia. “Para mim é um motivo de muita alegria estar de volta à roda depois de tanto tempo. E encerrar com essa corrente, todos juntos, abraçados, é uma fortaleza dentro de mim”.

Como participar – Para participar é só buscar informações com a equipe de saúde nas unidades onde estão ocorrendo as sessões. Além da Usafa Maracanã, estão previstas até o momento, podendo ser ampliadas oportunamente, rodas de terapia nas Usafas Antártica, Melvi, Mirim II, Rio Branco, Samambaia, Vila Sônia. Também deverão ocorrer sessões nos Centros de Atenção Psicossocial (Caps II) Boqueirão, Infantil (Caps I) e Caps Álcool e Drogas (Caps AD) 24 horas.

Os casos que necessitarem de um acompanhamento mais especializado serão encaminhados com relatório da equipe para a rede de reabilitação mental da Cidade através dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps), que contam com médico, psiquiatra, psicólogo, terapeuta ocupacional, equipe de enfermagem.