Santos

Marapé completa 70 com festa neste sábado

14/06/2024
Carlos Nogueira/Prefeitura de Santos

Chegar aos 70 anos vivendo em meio à boemia, marcado por tradições e com mais de 20 mil pessoas que não o trocariam por nenhum outro é para poucos. Mas tem um bairro em Santos que consegue essa façanha. É o Marapé, que, nesta quinta-feira (13) chegou à marca de sete décadas de histórias e com moradores apaixonados pelo local.

Mas engana-se quem acha que o Marapé é o mesmo. Desde o último censo, que apontava o número de moradores por bairro, em 2010, muita coisa mudou. Grandes empreendimentos habitacionais chegaram ao bairro com perspectiva de crescimento populacional de até 45%. E diante disso, uma nova face surgiu com desenvolvimento de comércio local, com supermercados, lanchonetes, farmácias, restaurantes, entre outros estabelecimentos. O desenvolvimento e as mudanças chegaram, mas o amor dos moradores é inabalável.

Com o dia oficial no meio da semana, a Sociedade de Melhoramentos do Marapé vai promover uma comemoração no sábado (15), das 9h às 14h, no trecho entre as ruas 9 de Julho e São Judas Tadeu (próximo à Policlínica), com atividades e brinquedos para crianças, apresentação das escolas de samba União Imperial, Real Mocidade, Ouro Verde e da banda Carlos Gomes. “O Marapé cresceu bastante, é um bairro muito querido e muito tranquilo para se viver e merece essa comemoração”, afirma Dalve Negrão, presidente da Sociedade de Melhoramentos, que mora no bairro há 38 anos, desde que veio do Pará para Santos. A festa conta com o apoio da Prefeitura de Santos.

A Secretaria Municipal de Saúde e o Conselho Municipal de Saúde realizarão durante o evento a 12ª Ação Cidadania em Defesa do SUS, levando informações de Saúde para a população, vacinação, exames rápidos – como o de tuberculose, HIV e hepatite -, aferição de pressão arterial e glicemia, entre outros serviços. Durante a ação, a pasta estará arrecadando alimentos não perecíveis, água, produtos de higiene e ração para animais.

História

A data de comemoração do aniversário é vinculada à fundação da Sociedade de Melhoramentos do Marapé, em 1954. Porém, a história do bairro é muito mais antiga. Antes mesmo da sociedade de Melhoramentos, já havia no local chácaras de japoneses com plantações de legumes e verduras. O adensamento populacional, que vinha do Centro para a praia começou na década de 1920 e se intensificou no Marapé a partir da década de 1940.

A origem do nome, inclusive, está ligada a esse fluxo Centro-Praia. O nome é uma evolução da palavra tupi-guarani Parapé (depois Marapé), de pêra, que significa mar, e pé, caminho, ou seja, caminho do mar. Foi batizado assim pela região fazer parte do caminho dos indígenas que saiam da região central, de onde hoje é a Alfândega, passava junto à Rua Itororó, acompanhava o Monte Serrat, seguia próximo à Santa Casa, descia para a várzea do Jabaquara e dali, sempre acompanhando os morros, passava pelo Marapé, saindo na praia.