Regional Saúde

Guarujá abre dez vagas para residência de medicina da família e comunidade

09/12/2021
Divulgação/Prefeitura de Guarujá

Interessados podem se inscrever para a seleção até dia 22 de dezembro

A Prefeitura de Guarujá está com inscrições abertas para o processo seletivo do Programa de Residência de Medicina de Família e Comunidade (PRMFC). Serão disponibilizadas dez vagas para o próximo ano e os interessados podem se inscrever para a seleção até dia 22 de dezembro. Os médicos residentes atuarão nos equipamentos da Secretaria Municipal de Saúde, cumprindo carga de 60 horas semanais, sendo 80% prática e 20% teórica. A bolsa mensal é no valor de R$ 9.700, paga pelo Município, Contrato Organizativo de Ação Pública de Ensino-Saúde (Coapes) e Ministério da Saúde.

A prova será aplicada em 8 de janeiro, na Universidade do Oeste Paulista (Unoeste) – Campus Guarujá, à Rua Quinto Bertoldi, 40 – Vila Maia. Os médicos graduados, em processo de especialização prática e teórica, devem efetuar as inscrições no site da Prefeitura. O Programa é de responsabilidade da Comissão de Residência Médica do Município de Guarujá (Coreme), sob a coordenação da equipe de Educação Permanente em Saúde da Secretaria (EPS).

Os médicos residentes atuarão diretamente nas 15 Unidades de Saúde da Família (Usafas) da rede municipal. A residência foi sancionada pela Lei Municipal 4854, de 6 de novembro de 2020. As atividades tiveram início este ano, com quatro residentes prestando atendimento nas Usafas, com apoio da Unoeste Medicina, via Coapes, aprovado pela Lei do Programa “Mais Médicos”.

A equipe de Educação Permanente em Saúde pontua que, com dois anos de duração, o curso tem como objetivo preparar o profissional para atender na Atenção Primária em Saúde, como um especialista capaz em lidar com problemas relevantes da população.

Durante o processo de formação do residente, existe a previsão de desenvolvimento de projeto aplicativo em benefício da comunidade em que está vinculado como trabalho de conclusão de curso. A orientação dos residentes é feita pelo preceptor, que é um médico experiente e que trabalha 40 horas semanais na mesma Usafa que o residente. A supervisão cuida da rotina prática e faz o acompanhamento pedagógico junto com os docentes e a secretaria acadêmica, que atua junto ao Ministério da Saúde e da Educação.

Os médicos residentes passam por diversas especialidades ao longo do curso como gineco-obstetrícia, pediatria, urgência e emergência, cardiologia, pequenas cirurgias, entre outras, onde contam com tutores especialistas do Município.

De acordo com a avaliação da equipe de EPS, a experiência do primeiro ano de residência em Guarujá deixa notória a qualificação no atendimento prestado pelos profissionais, além do acolhimento pela rede pública de saúde e população atendida. A Educação Permanente em Saúde revela que a Prefeitura tem interesse em absorver os futuros especialistas em Medicina de Família e Comunidade após o seu processo de formação, para aprimorar a cada dia o atendimento e valorizar o profissional médico para construção do Sistema Único de Saúde, com maior qualidade e equidade.