Baixada Santista

Armênio Mendes recebe título de Cidadão Guarujaense

28/05/2014
Armênio Mendes recebe título de Cidadão Guarujaense | Jornal da Orla
A Câmara Municipal de Guarujá vai conceder nesta quarta-feira (28), às 19h,o ‘título de cidadão’ ao empresário Armênio Mendes, proprietário do Grupo Mendes – que atua nos ramos da construção civil, hotelaria e entretenimento. A entrega da condecoração foi aprovada em março, por unanimidade, pelo Plenário da Casa.  
 
Embora morador de Santos, Armênio tem sido um grande incentivador de ações em prol da população mais carente de Guarujá e Vicente de Carvalho. Ele foi o responsável pela doação, de R$ 500 mil, que viabilizou o início da reforma do prédio do antigo Hospital Ana Costa, em Vicente de Carvalho, onde funcionará o futuro Hospital Dom Domênico. A previsão é de que em 120 dias o espaço já esteja à disposição do público – o que não seria possível sem o apoio do empresário, assim como de outros representantes do segmento. 
 
“Esta contribuição dele foi fundamental para que os primeiros estudos e serviços fossem viabilizados. Eke deu quase metade de toda a verba necessária”, destaca o presidente da Câmara, Marcelo Squassoni (PRB), que foi quem articulou o apoio do empresariado local à iniciativa e, também, é o idealizador da congratulação a Mendes. “Graças ao apoio do Armênio e de outros representantes do segmento, que se somaram a nós nessa missão, teremos em breve 190 leitos em Vicente de Carvalho, todos para pacientes do SUS”, destacou o presidente do Legislativo.  
 
 História
Nascido em Portugal, Armenio Mendes mudou para a Baixada Santista em 1963, quando tinha apenas 18 anos, e foi em Vicente de Carvalho que começou sua carreira de sucesso. Imigrante pobre, ele veio de sua terra natal trazendo apenas ferramentas de marcenaria na bagagem e muito pouco dinheiro. Foi morar com o tio, no antigo Itapema, onde começou a trabalhar, em princípio, como funcionário do estaleiro Naval da família Stipanisch. Seu primeiro negócio foi a abertura de uma oficina de bicicletas e um estacionamento 24 horas para atender os trabalhadores que utilizavam esse meio de transporte nessa região.