Saúde e Sociedade

Você tem tireoide?

25/11/2021
Arte: Alex Ponciano

A tireoide pode apresentar cinco doenças: hipotireoidismo, hipertireoidismo, bócio, nódulos benignos e câncer.

Todos nós nascemos com ela. São muito raros os casos em que isso não acontece. No mais, não ter tireoide pode ser um grande problema, que pode ocorrer por dois motivos. Ter sido retirada cirurgicamente, ou ter sido suprimida pelo uso crônico de hormônio tireoidiano.

Explico melhor. A tireoide é uma glândula em forma de borboleta que fica na parte da frente do pescoço, logo abaixo da região popularmente conhecida por Pomo de Adão; isso, desde os tempos de Eva, quando seu namorado ficou entalado com o fruto proibido. Região também conhecida por gogó, uma protuberância da laringe, mais evidente nos homens, por sua constituição física e por sua fala mais forte.

Diz-se, também, que uma pessoa é boa de gogó quando ela canta muito bem, ou pejorativamente, diz-se de alguém que fala muito e age pouco. A tireoide fica localizada nessa região tão polêmica. Talvez, por isso, não lhe damos tanta atenção e só notamos sua presença quando algo está errado com ela. Tão injustiçada, quietinha em seu canto, produz dois hormônios dos mais importantes de nosso corpo: A tri-iodotironina (T3) e tetra-iodotironina (T4), também chamada de tiroxina. Ambos desempenham função das mais destacadas no crescimento, desenvolvimento e metabolismo dos animais.

Não é raro ouvirmos alguém dizer que está com tireoide, quando quer dizer que está com uma doença da tireoide. É o mesmo que dizer que está com coração. Já imaginou duas vizinhas conversando nestes termos por sobre o muro de suas casas?

– E, aí, amiga, tudo bem?
– Ah, não estou nada bem. Você não sabe da maior. Estou com coração.
– Então, podemos sair de mãos dadas. Estou com tireoide.

Que confusão! Já imaginaram uma delas não ter coração e a outra não ter tireoide? Inimaginável. Não sobreviveriam.

A tireoide pode apresentar basicamente cinco doenças: hipotireoidismo, hipertireoidismo, bócio, nódulos benignos e câncer. Quase 70% das pessoas têm, tiveram ou um dia terão nódulo na tireoide, sendo que 95% desses nódulos são benignos. E uma boa notícia. O câncer da tireoide, em sua grandíssima maioria, tem um crescimento bastante lento e, por isso, alta taxa de cura.

A doença da tireoide mais comum é o hipotireoidismo, quando a glândula diminui a secreção de seus hormônios devido a uma inflamação. O diagnóstico do hipotireoidismo nem sempre é muito fácil, pois os sintomas são muito vagos e inespecíficos. Pense num indivíduo sem sal, sonolento e algumas vezes enfezado. Ele pode estar doente. O hipotireoidismo causa problemas que muitas vezes são difíceis de serem reconhecidos como tal.

Se você está cansando fácil, com o ritmo intestinal irregular; sonolento, sentindo tristeza sem motivo; engordando e reclamando de tudo, você pode estar com “tireoide”.

Ops, com tireoidite. Caso sua família esteja reclamando e te achando uma chata, de difícil convivência, procure um médico e dose os hormônios da tireoide.

Em tempo: Sem machismo, ok, pessoal. Usei a expressão no feminino porque a tireoidite é mais comum em mulheres. Não custa avisar.

Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete a linha editorial e ideológica do Jornal da Orla. O jornal não se responsabiliza pelas colunas publicadas neste espaço.