Sem categoria

Bailarino profissional ministra aulas voluntárias em Guarujá

04/08/2021
Bailarino profissional ministra aulas voluntárias em Guarujá | Jornal da Orla

O balé clássico é a nova modalidade de dança no Centro de Atividades Educacionais e Comunitárias (Caec) André Luiz Gonzalez, no Morrinhos II, em Guarujá. As aulas tiveram início nesta semana e estão sob a responsabilidade do bailarino profissional Wevertton Nascimento dos Santos, de 24 anos. As turmas já estão fechadas e, por isso, não há vagas remanescentes disponíveis.

 

Há 11 anos que o balé faz parte da vida do guarujaense. Ele, que consolidou carreira internacional, conta que ingressou com 13 anos na modalidade. Os seus primeiros passos foram na ONG de Guarujá, Roda Dançante (Círculo de Integração Social Roda Dançante).  O início não foi nada fácil. “Alguns familiares e também pessoas de fora diziam que balé não dava futuro, que não ia me agregar em nada ou não é coisa de menino”, lembra.

 

No centro comunitário, Wevertton, que também é morador do bairro Morrinhos conduz as aulas de balé ao lado da bailarina Lamis Costa, sua grande incentivadora. “Hoje, de volta ao Brasil, vim para compartilhar todo meu conhecimento artístico, para o público de dentro e fora da comunidade”.

 

Sobre ser voluntário no centro comunitário, ele diz como é importante tendo em vista que muitas pessoas estão na rua sem saber o que fazer da vida. “O Caec é a oportunidade de estabelecer esse contato com a arte que e o balé, por exemplo”.

 

Carreira

Após alguns anos na ONG, novos incentivos foram surgindo para Wevertton. Participou de festivais, espetáculos e diversas apresentações no País. Recebeu bolsa de estudos (de 100%) no Balé Jovem de São Vicente, o que o ajudou nos custos com transporte de Guarujá, até aquele município. Tempos depois foi aprovado no Miami City Ballet School, onde ficou por três anos. A bolsa o ajudou no custeio de moradia, aulas escolares e alimentação.

 

Mas ainda tinha muita coisa boa por vir. No ano seguinte foi “com a cara e a coragem”, para os Estados Unidos, sem saber o idioma daquele país. Foi onde adquiriu disciplina, cultura, aprendeu inglês, aprimorou a técnica e graduou no pré-profissional ll, o último ano da academia escolar.

 

Em 2018 fez uma audição para o Atlanta Ballet e foi contemplado com o primeiro contrato para a segunda companhia. “Jamais imaginei conhecer Nova York, o que dirá ser contratado. Dancei em diversas apresentações, em uma delas fiz o papel principal do Gaston, da produção em Bela e a Fera”.

 

Mais festivais – Participou ainda de festivais como o Salto Fest Dance, onde dancei uma coreografia chamada A Viagem – Ivone Ribeiro (Roda Dançante); Festivais como Passo de Arte, com a coreografia Mosaico – Geyssa Alencar e Sabrina Olímpio (Balé Jovem de São Vicente), Variação de Satanella (Carnaval em Veneza).