Mundo Pet

São Vicente promove campanha para adoção de cães de pelagem preta

29/06/2021
São Vicente promove campanha para adoção de cães de pelagem preta | Jornal da Orla

Cães e gatos de pelagem preta e idosos costumam permanecer muito mais tempo em abrigos e centros de zoonoses dos municípios. Isso porque, infelizmente, há preconceito das pessoas na hora de escolher um bichinho de estimação. Pensando nisso, a Prefeitura de São Vicente promove, no sábado (3), das 9h às 14h, uma campanha de adoção desses pets, na Praça Coronel Lopes, Centro (conhecida como praça dos Correios).

 

“Nós decidimos fazer uma campanha voltada aos cães pretos porque sabemos que há preconceito. Esses animais acabam rejeitados nos abrigos. Então, o intuito é tentar ressocializá-los e conscientizar as pessoas de que adotar um animal, seja um cão ou um gato, é assumir a responsabilidade e pensar a longo prazo”, explica a chefe de departamento do Dezoon, Alessandra Silva Gonçalves, que também é veterinária.

Dra. Alessandra explica que as pessoas que querem ter um animal de estimação precisam fazer um planejamento. “São bichinhos que podem viver até 20 anos e é preciso ter os cuidados necessários com eles quando ficam idosos, pois precisam de remédios específicos e atenção redobrada”, comenta.

 

Além disso, a médica veterinária alerta sobre a importância da castração, para evitar a superpopulação e sobre a necessidade de se manter os animais domiciliados, ou seja, dentro de casa. “As pessoas têm o hábito de abrir a porta do quintal para o cachorrinho ou o gatinho dar uma volta, e muitas vezes esses animais não são castrados. Além disso, existe o risco de atropelamento ou mesmo da maldade humana. Por isso, quando adotar, tem que ter consciência de que terá que ter todos os cuidados”, completa.

 

Animais idosos
Para quem quer adotar um bichinho e está na dúvida se pode ou não adotar um cão ou gato idosos, a Dra. Alessandra ressalta que eles são excelentes companhias. “A pessoa precisa entender que vai ter uma demanda maior de cuidados. Às vezes, é preciso administrar medicamentos para dor, uma vitamina. Tudo isso faz parte de uma velhice, assim como acontece com os seres humanos”, lembra.

 

Adotar um animal adulto tem suas vantagens, pois já é possível conhecer o comportamento dele, ou seja, se late muito, se adapta bem com crianças, se faz as necessidades no local correto, entre outras dúvidas que muitas vezes surgem na hora de levar o bichinho para casa. “Infelizmente, ainda existem devoluções. Mas é preciso ter em mente que o animal não é uma coisa, não é um brinquedo que você pode trocar a hora que bem entender. Os animais sentem dor, tristeza, possuem traumas, têm quadros de depressão. Nesta relação é preciso existir a responsabilidade”, afirma.

 

Adoção

Atualmente, há aproximadamente 15 animais para adoção, entre cães e gatos, no Departamento de Controle de Zoonoses de São Vicente. Para adotar um bichinho, o interessado deve comparecer na Rua Catalão, 530, na Vila Voturuá, levar RG, comprovante de residência e assinar um termo de posse responsável. 

 

“Nós conversamos, orientamos, para entender aquele contexto de bichinho, e saber se a pessoa atender ao perfil de adotante. É preciso conhecer o temperamento do animal e o espaço necessário. Tudo precisa ser feito com muita responsabilidade, para que a gente consiga proporcionar uma mudança de vida para o animal”, explica a Dra. Alessandra.

 

Todos os cães adultos disponíveis para adoção são castrados, vermifugados, vacinados contra a raiva e com a vacina V10 importada.