Mundo Pet

Guarujá tem aumento no resgate de pets abandonados

14/04/2021
Guarujá tem aumento no resgate de pets abandonados | Jornal da Orla

Em Guarujá, a quantidade de animais abandonados resgatados aumentou 58%, sendo a maioria filhotes. No primeiro trimestre do ano passado, a Diretoria de Bem-Estar Animal acolheu 281 animais, e no mesmo período deste ano, foram 445. 

 

Muitos desses bichinhos abrigados pelo Canil Municipal chegam feridos e precisam passar por tratamento. Quando superam as dores físicas – e boa parte das emocionais –, eles são colocados à disposição para adoção responsável.

 

Segundo a Coordenadora de Bem-Estar Animal, é muito importante que as pessoas tenham consciência de que maus-tratos contra cães e gatos é crime, conforme a lei conhecida como Lei Sansão, e pode resultar em punição com dois a cinco anos de reclusão, multa e proibição da guarda de animais.

 

Para realizar uma denúncia formal, basta se dirigir até o Canil Municipal (Avenida Maria Lídia Rêgo Lima, 301 – Jardim Conceiçãozinha), de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h ou das 13h às 17h. Outra opção é ligar para a Polícia Militar Ambiental pelo telefone (13) 3348-4750. O sigilo ao denunciante é garantido. 

 

Animal salvo e tutor detido

Na sexta-feira (9), equipes da Diretoria de Bem-Estar Animal de Guarujá e da Polícia Militar Ambiental flagraram um cachorro mestiço de Dálmata em situação de maus-tratos e o homem que detinha a guarda do animal foi detido. O crime foi descoberto em razão de denúncias realizadas tanto à Diretoria quanto à PM.

 

Quando chegaram ao imóvel, localizado no bairro Paecará, em Vicente de Carvalho, os profissionais encontraram o cão amarrado com um pedaço de fio elétrico a uma das vigas de sustentação do teto do local em que vivia, sem possibilidade de locomoção, além de estar muito abaixo do peso, ferido e com infestação de carrapatos. O espaço estava completamente sujo e não havia alimentação para o animal.

 

O pet foi resgatado e encaminhado para o Canil Municipal, onde está recebendo o tratamento adequado e, quando receber alta médica, poderá ser adotado por uma nova família.