Notícias

A solidariedade

20/03/2014
A solidariedade | Jornal da Orla
Uma lembrança marcante levo comigo de quando estava no 3º.ano da escola. Havia um menino de 9 anos sentado em sua carteira à minha direita e, de repente, apareceu uma poça entre seus pés e a parte dianteira de suas calças estava molhada. Pensou que seu coração ia parar porque não pôde imaginar como aconteceu. Nunca havia acontecido antes e sabia que, quando os meninos descobrissem, nunca o deixariam em paz.
 
Quando as meninas descobrissem, nunca mais falariam com ele. Ele pensou que seu coração ia parar. Então, abaixou a cabeça e rezou esta oração: 
 
“Querido Deus, isto é uma emergência! Eu necessito de ajuda agora! Mais cinco minutos e serei um menino morto”.
 
Levantou os olhos de sua oração e viu a professora chegando com um olhar que diz que foi descoberto. Enquanto a professora estava andando até ele, uma colega chamada Amanda estava carregando um aquário cheio de água.
Amanda tropeçou na frente da professora e, inexplicavelmente, despejou a água no colo do menino. Ele fingiu estar irritado, mas ao mesmo tempo interiormente disse:
 
 “Obrigado, Senhor!”
 
De repente, em vez de ter sido objeto de ridículo, o menino passou a ser objeto de compaixão. A professora desceu apressadamente com ele e deu-lhe shorts de ginástica para vestir enquanto suas calças secavam. Todas as outras crianças puseram-se sobre suas mãos e joelhos limpando ao redor de sua carteira.
 
A compaixão é maravilhosa. Mas como tudo na vida, o ridículo que deveria ter sido dele foi transferido a outra pessoa: a Amanda.  Ela tentou ajudar, mas disseram-lhe para sair. 
 
-Você já fez demais, sua grosseira!”
 
Finalmente, no fim do dia, enquanto estavam esperando o ônibus, o menino caminhou até Amanda e lhe sussurrou:
 
 -Você fez aquilo de propósito, não foi?”
E Amanda lhe sussurrou:
 
 -Eu também molhei minha calça uma vez”.
 
[autor desconhecido]
 
Possa Deus nos ajudar a ver as oportunidades que sempre estão em torno de nós para fazer o bem.  Lembrem-se: apenas ir à igreja não o faz um cristão, da mesma forma que ficar em sua garagem não o transforma em um carro. Cada um e todos nós estamos atravessando épocas difíceis agora, mas Deus está pronto para abençoar-nos de uma maneira que somente Ele pode fazer.
 
Mantenha a fé e seja sempre solidário a um irmão necessitado. É certo que existem diversas formas de poder ajudar a ser solidário, e é certo também que estas ações independem da idade, profissão ou escolaridade de cada um, elas dependem mesmo  é da boa vontade e do desejo de querer fazer algo por alguém. Quer saber como ajudar? O processo é simples. Quanto mais você se doar, mais você vai receber. É a lei da vida, experimente!
 
PAZ, SAÚDE E PROSPERIDADE.